Festa Junina: História, influências e claro, comidas típicas!

Festa Junina: história, influências e claro, comidas típicas!

A segunda maior festa popular realizada no Brasil, ficando apenas atrás do carnaval, a festa junina é celebrada no Brasil desde o Século XVI, durante o mês de junho. Segundo historiadores, apesar de hoje essa festa ter forte associação com santos católicos, como Santo Antônio, São João e São Pedro sua origem remonta dos rituais dos antigos povos germânicos e romanos aos deuses pagãos.

Durante a passagem do inverno para o verão, no centro-sul da Europa, que acontece no mês de junho, os habitantes da região prestavam homenagens aos deuses da natureza e da fertilidade, com rituais que possuíam caráter de festividade, cujo objetivo era garantir boas plantações, boas colheitas, fertilidade, entre outras coisas. Nestes rituais havia acendimento de fogueiras, soltura de balões, danças e cânticos.

Estima-se que a substituição, no período junino, do culto aos deuses pagãos pela comemoração do dia dos três santos católicos ocorreu na transição da Idade Antiga para a Idade Média. A mistura das festividades pagãs com a doutrina cristã foi absorvida pelos povos da Europa que essa tradição criou raízes e se espalhou pelo mundo.

Atualmente as festas juninas são comemoradas, cada um a seu modo, em países como Peru, Espanha, Canadá, Suécia, Porto Rico e Brasil. Graças ao grande número de brasileiros que residem nos Estados Unidos, festividades juninas acontecem em alguns lugares do país, como o Arraiá de Margate, uma festa junina beneficente que acontece no estado da Flórida/EUA.

Trazidas pelos portugueses no Século XVI, as comemorações das festas juninas foi bem recebida no Brasil. Nas festividades brasileiras foram mantidas algumas características herdadas da Europa, como a celebração do dia dos santos católicos e as quadrilhas juninas que são bem parecidas com os bailes franceses do Século XVIII, porem foi mesclado elementos típicos do interior do país e das tradições sertanejas, bem como das culturas indígenas, africanas e europeias.

Essa junção de tradições de diversas culturas resultou em uma festa com uma diversidade de comidas típicas, como canjica, pamonha, cuscuz, cocada; bebidas, como quentão, leite de onça e vinho quente; trajes específicos, em que as mulheres usam vestidos com estampas florais, com babados e rendas e laçarotes no cabelo e os homens usam camisa xadrez, caças remendadas e chapéu de palha; danças, como quadrilha, forró e dança das fitas; instrumentos musicais, como a sanfona, a viola caipira e o chocalho; ritmos musicais como baião, xaxado e samba-de-coco e brincadeiras como casamento caipira, pescaria, pau de sebo, pular fogueira e correio elegante.

Com o passar do tempo às festas juninas foram ganhando importância cultural e econômica para todas as regiões do Brasil, principalmente na região nordeste. Entre os destinos mais procurados do Nordeste pelos turistas e amantes dessa festividade estão: Campina Grande (PB) e Caruaru (PE), cidades que disputam quem tem a maior festa de São João do mundo. Destacam-se também os festejos juninos de São Luís (MA), Mossoró (RN) e Teresina (PI). Há cidades do nordeste que as festas juninas costumam durar até sessenta dias.

Comidas Típicas da Festa Junina

Bem, motivos é que não faltam para curtir o período de festas juninas, seja para dançar quadrilha, para participar das brincadeiras, para fazer simpatia, mas sem medo de errar podemos afirmar que a diversidade de comidas típicas é a grande responsável por atrair milhares de pessoas para as festividades.

As tradições no modo de preparar as comidas típicas da festa junina variam conforme a região, mas de modo geral os ingredientes base do preparo da comida são:

  • Milho – em razão de a colheita do milho ocorrer no mês de junho no Brasil, esse ingrediente que é uma espécie de coringa que está presente em grande parte das receitas de pratos doces e salgados típicos dessa época, logo foi incorporado às tradições das festividades brasileiras e assim os pratos feitos à base de milho se tornaram clássicos das festas juninas.
  • Coco – esse é um alimento saudável e versátil muito utilizado na culinária brasileira e durante as festas juninas mais ainda. Além do coco ralado, produtos derivados do coco como farinha, leite e óleo são muito utilizados no preparo de bolos e doces juninos.
  • Amendoim – alimento popular em todas as regiões do Brasil, o amendoim, que de acordo com relatos históricos, a semente já era amplamente cultivada pelos índios quando os portugueses chegaram ao Brasil, se destaca pela infinidade de combinações que seu sabor neutro proporciona tanto a comida doce, quanto a salgada.
  • Mandioca – além de mandioca, essa raiz, que é nativa do Brasil, também é chamada pelos brasileiros de aipim, macaxeira, maniva, entre outros nomes. É alimento bastante energético que pode ser consumido cozido, frito ou assado, além de ser base para fazer farinha, tapioca, biscoito de polvilho doce e salgado, pão de queijo, tucupi, sagu e muito mais.

Observa-se que os principais ingredientes usados para preparar as comidas típicas das festas juninas são grãos e raízes. Historiadores explicam que isso se deve ao fato de que os grãos e as raízes eram amplamente cultivados pelos índios brasileiros desde a época do descobrimento.

Bebidas Típicas de Festa Junina

Além das comidas típicas, das danças, brincadeiras e diversos ritmos musicais, outro item que é marca registrada dos festejos junino são as bebidas típicas entre as quais se destacam:

  • O Quentão – que é uma bebida clássica das festas juninas, feita com cachaça ou vinho, água, gengibre, açúcar e cascas de limão ou laranja. Como o próprio nome diz, essa bebida é servida bem quente.
  • O Leite de Onça – assim como o quentão essa bebida tem tudo a ver com festejos juninos. É uma bebida cremosa de inconfundível sabor feita de leite condensado, creme de leite, rum, guaraná e licor de cacau.
  • O Licor – essa bebida é preparada com o sabor de alguma fruta, acompanhada de outros ingredientes como: aguardente, açúcar e canela.
  • O Vinho Quente – como as festas juninas no Brasil ocorrem no inverno, uma taça de vinho quente é uma boa para levantar o astral e esquentar o corpo. Geralmente o vinho é fervido com especiarias como: cravo da índia, paus de canela, rodelas de laranja, cubinhos de maçã, entre outras.
  • A Batida – é um coquetel típico da culinária do Brasil e muito popular em festas juninas. Sua composição leva cachaça ou vodca, leite condensado e suco de frutas.
  • O Chocolate Quente – diferente do quentão e do vinho quente, o chocolate quente é consumido em qualquer época do ano, mas também está entre as bebidas queridinhas das festas juninas. O verdadeiro chocolate quente deve ser feito de chocolate puro, leite e creme de leite.

Seja em pequenas ou grandes festas juninas, bebidas como essas não podem faltar. Lembrando que bebidas alcoólicas devem ser consumidas com moderação. Todas essas bebidas há versões variadas e sem álcool para menores de 18 anos e para quem vai dirigir.

Assim como o carnaval, as festas juninas estão enraizadas e bem caracterizadas na sociedade brasileira que mesclam costumes populares e religiosos. Além da importância cultural, as festividades juninas tem papel importante no desenvolvimento do turismo e da economia do país, gerando emprego e renda para os brasileiros.

Se você está pensando em organizar uma festa junina para saborear as comidas e bebidas tradicionais desse festejo, junto aos seus familiares e amigos, na hora das compras dos ingredientes para o preparo das comidas e bebidas, não deixe de usar o ByPantry para criar sua lista de compra e pesquisar onde encontrar os melhores preços.

Compartilhe este post:

Assine nossa newsletter

Receba cupons de desconto, dicas de economia, informações sobre atualizações no aplicativo e muito mais!

Fique tranquilo, não enviamos spam

Copyright © 2022 ByPantry. Todos os direitos reservados

Desenvolvido por